VOLTAR

Santo Ofício ou Santa Inquisição
 

A verdadeira face da conhecida "Igreja" Católica "Apostólica" Romana

 

Parte 5. Continuação...

PALAVRAS FINAIS

O que relatamos neste estudo representa apenas uma pequena parcela do que realmente foi a diabólica Inquisição e o que ela representou de negativo para toda a humanidade. Os representantes papais nunca agiam sozinhos. A "igreja" Católica estava atrelada de tal forma aos imperadores, reis e governos que, por vezes, não se sabia o que pesava mais num massacre: se o motivo religioso, em que Roma defendia seus altos interesses, ou o político, sob manobra dos governantes. O certo é que a parceria Igreja-Estado fabricou uma arma mortífera: A Inquisição. O sangüinário Hitler tentou "purificar" a raça ariana executando o povo judeu. Os sangüinários inquisidores tentaram purificar a fé católica matando os "hereges".
Uma pergunta que devemos fazer é a seguinte: a "Igreja" Católica, "apostólica" e romana, foi realmente guiada desde sua instituição pelo Espírito Santo? Se a resposta for negativa, então a criação da Inquisição está plenamente justificada. Se positiva a resposta, isto é, se aceitarmos a versão de que o Espírito de Deus guiou essa "Igreja" desde o seu nascedouro, teremos que fazer outra indagação: O Espírito Santo errou ao escolher homens sanguinários para dirigir a "Igreja de Cristo"? O Espírito de Deus erra?
Quando lemos o livro de Atos, deparamo-nos com o Senhor Jesus orientando, exortando e guiando Sua Igreja e até comissionando obreiros. Vejamos alguns exemplos:
1) " O anjo do Senhor disse a Filipe: Levanta-te, e vai para a região do sul, ao caminho que desce de Jerusalém para Gaza, que está deserta" (Atos 8.26).
2) "Disse o Senhor a Ananias, numa visão: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso, chamado Saulo, pois ele está orando... vai, ele é para mim um vaso escolhido para levar o meu nome perante os gentios, os reis e os filhos de Israel" (Atos 9.10-15).
3) "Disse o Espírito Santo: Apartai-vos a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado" (Atos 13.1-2).
4) "Passando (Paulo e Timóteo) pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. Quando chegaram à Misia, tentavam ir para a Bitínia. MAS O ESPÍRITO DE JESUS NÃO LHO PERMITIU" (Atos 16.6-7)

Assim, em muitas ocasiões o Espírito de Deus conduziu os destinos da Igreja de Cristo. Em nenhum momento vê-se aqueles santos cometerem qualquer deslize, qualquer ato reprovável. Não alimentavam o desejo de exterminar as pessoas que não aceitavam o Evangelho ou não se convertiam.
Para justificar os crimes cometidos pelos inquisidores a "Igreja" de Roma põe a culpa no diabo. O Espírito Santo permitiu que forças demoníacas se instalassem na sede dessa "Igreja", em Roma, donde saíram as bulas e decretos papais autorizando ou consentindo as Cruzadas, os massacres, as perseguições? Proibindo a tradução da Bíblia em outras línguas? Proibindo aos leigos a leitura das Sagradas Escrituras? Autorizando a venda de perdão (indulgências) como se fora uma mercadoria? Impedindo a livre manifestação do pensamento?
Não, não foi o Espírito de Deus que comandou essa carnificina chamada Inquisição. Quem armou essa trama foi o mesmo espírito que enganou a Eva; o mesmo que tentou a Jesus no deserto, e o mesmo que encarnou em Hitler. Foi ele mesmo, o Diabo, que assumiu o comando em Roma e dirigiu o banho de sangue na Europa e em outras partes do mundo. A"igreja" Católica perdeu uma das melhores oportunidades de sua história de pregar à Palavra de Deus, remover os empecilhos, rever suas doutrinas, ouvir os reformadores, humilhar-se, arrepender-se e suplicar a misericórdia do Senhor. Somente assim a influência maligna seria contida.
Por mais que desejemos fazer reflexões com serenidade, não conseguimos conter nossa perplexidade diante de tantos desatinos promovidos por homens que se diziam, "Vigários de Cristo" e "infalíveis". Os crimes cometidos em nome da fé católica, quer nas Cruzadas, quer nos Tribunais de Inquisição, são crimes inqualificáveis, crimes contra a humanidade, e como tal devem ser lembrados por todos os séculos.
Jesus afirmou que "AS PORTAS DO INFERNO NÃO PREVALECERÃO CONTRA A SUA IGREJA" (Mateus 16.18). Não prevaleceram. A Igreja de Cristo, que parecia aterrada diante do poder de Roma, saiu-se vitoriosa. As muralhas de Jericó foram derrubadas. De nada valeram as perseguições, as humilhações e a matança. A luz do Evangelho se espalhou por todo o mundo.
Não houve como impedir a propagação do Evangelho do nosso Salvador. Mais uma vez o inimigo foi derrotado. Acossados em determinada cidade ou região os crentes procuravam refúgio nas cavernas, nos guetos ou em outras nações. Mas por onde passavam davam testemunho de sua fé. Por toda a parte a fé Evangélica era aceita com alegria, em substituição à fé católica.
A "Igreja" de Roma viu cair por terra seu intento de ser universal. A palavra "católica" quer dizer universal. Nas regiões onde o protestantismo prevaleceu, a Igreja romana foi substituída por uma série de igrejas evangélicas autônomas, completamente desligadas do poder papal. O sangue dos justos serviu para regar a Palavra plantada. A Inquisição não impediu o crescimento numérico e qualitativo dos Cristãos, que, submissos a Deus e à Sua Palavra, desprezam tradições e dogmas não alinhados com a Bíblia Sagrada.
Louvado, engrandecido e exaltado seja o nome do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Eis aí apenas um esboço do que foi a diabólica INQUISIÇÃO, que tantos malefícios causou à humanidade. Muito longe estamos de conhecer todos os labirintos dos tribunais inquisitórios. Sem arrependimento não há perdão e sem perdão não há salvação. Todos os envolvidos nos massacres - papas, cardeais, frades, monges, reis e rainhas - se não se arrependeram de seus crimes e não rogaram o perdão de Deus, ou seja, se não se converteram ao Senhor Jesus antes de morrerem, certamente estão num lugar de TORMENTOS, e ali aguardarão a plenitude dos tempos para serem lançados no GEENA. É assim que ensina a Palavra de Deus:

"Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos HOMICIDAS, e aos adúlteros, a aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será NO LAGO QUE ARDE COM FOGO E ENXOFRE, que é a segunda morte" (Apocalipse 21.8).

 

Será que você ainda dirá: Sou Feliz por ser Católico?

 

GLOSSÁRIO:


ABJURAR - Renunciar solenemente a uma crença ou religião.Desdizer-se ou retratar-se.

ALBIGENSES - Membros de uma seita religiosa no sul da França, nos séc. XII e XIII. Negavam a realidade da encarnação de Jesus Cristo e condenavam a procriação.

ANTIPAPAS - São considerados os falsos papas. Chefe de igrejas locais, geralmente bispo, que pretendeu, por oposição ao Romano Pontífice, governar toda a "Igreja" Católica. Hipólito foi o primeiro antipapa de 217 a 235, nascido em Roma, eleito pelo povo.

APÓSTATA - Aquele que renuncia à fé cristã.


AUGSBURGO - Cidade da Alemanha.


AUTOS-DE-FÉ - Cerimônias em que se executavam as sentenças da Inquisição. Passou a chamar-se assim, principalmente, o suplício dos penitentes pelo fogo.

CLÉRIGO - Aquele que pertence à classe eclesiástica. Sacerdote .


CLERO - A corporação dos sacerdotes. Classe eclesiástica.


CONCÍLIO - Reunião de bispos da "Igreja" Católica, convocados para estudar assuntos de interesse da "Igreja".

CONSTANÇA - Cidade da Romênia.


CONTRA-REFORMA - Movimento restaurador iniciado pela "Igreja Católica", com vistas a superar as dificuldades surgidas com a Reforma. O Concílio de Trento (1545 - 1563) concretizou esses esforços.

CRUZADAS - Expedições militares de caráter religioso que se faziam na Idade Média, contra hereges ou infiéis.

EXCOMUNGAR - Separar da "Igreja" Católica qualquer dos seus membros. Expulsar, tornar maldito, condenar.

GUETO - Rua ou bairro onde são isoladas pessoas ou grupos por imposição econômica, racial ou religiosa.

HEREGE - Pessoa que professa doutrina contrária ao que foi definida pela "Igreja" como sendo matéria de fé. Eram chamados os que se opunham às doutrinas da Igreja Romana.

HUGUENOTE - Designação depreciativa que os católicos franceses deram aos Cristãos, especialmente os calvinistas, e que estes adotaram.

ICONOCLASTA - Indivíduo que não reverencia imagens ou obras de arte. Que as destrói.

ICONÓLATRA - Diz-se do indivíduo que adora ou venera imagens, ídolos ou obras de arte.

IGNOMÍNIA - Grande desonra. Infâmia.


IMPETÉRRITO - Destemido, impávido, sem temor.

INDULGÊNCIA - Graça concedida pela "Igreja" Católica aos seus membros, perdoando total ou parcialmente a pena devida a um pecado. Perdão de pecados. A venda de indulgências pelo Papado foi a principal causa da Reforma. A "igreja" Católica cobrava para o Católico obter a Salvação

INQUISIÇÃO - Nome dado a um tribunal eclesiástico criado oficialmente em 1229, no Concílio de Toulouse, também chamado Tribunal do Santo Ofício, com poderes para julgar, condenar à morte ou prender pessoas suspeitas de não professarem a fé católica.


INQUISIDOR - Juiz do Tribunal da Inquisição.


LUBRICIDADE - Qualidade de lúbrico: lascivo, sensual, devasso.


MANIQUEU - Adepto ou membro do maniqueísmo, seita que teve simpatizantes na Índia, China, África, Itália e sul da Espanha, segundo a qual o Universo foi criado e é dominado por dois princípios antagônicos e irredutíveis: Deus ou o bem absoluto, e o mal absoluto ou o Diabo.

MÁRTIR - Pessoa que sofreu tormentos, torturas, perseguições ou a morte por sustentar a fé cristã.

MONGE - Religioso que vive em mosteiros e está sujeito a uma regra comum.

NOITE DE SÃO BARTOLOMEU - Designação dada à matança de huguenotes que se iniciou em Paris na noite de S. Bartolomeu (em 24 de agosto de 1572) e se estendeu por toda a França, e até 3 de outubro daquele ano o número de mortos elevou-se a 50.000.

PAPA - Título dado ao chefe da "Igreja" Católica "Apostólica" Romana. Também chamado Sumo Pontífice Romano.

PROCESSO SUMÁRIO - Objetivo, resumido, sem formalidades, rápido, sem apelação para a instância superior, sem direito a defesa.

PROTESTANTES - Nome dado aos partidários do protestantismo (Cristãos/Crentes/Evangélicos) que, no séc. XVI, compreendia uma crença contrária à fé católica e à autoridade suprema do papa, já que os mesmo só se submetem a autoridade do Nome do SENHOR JESUS

REFORMA - Movimento religioso e político que, no princípio do séc. XVI.

SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - Conflito iniciado no dia 1º de setembro de 1939 e terminado em 2 de setembro de 1945. Iniciou-se com
a invasão da polônia pelos alemães. A Inglaterra e a França declararam guerra à Alemanha poucos dias depois. A maioria dos países do mundo participou dessa guerra, inclusive o Brasil. O conflito terminou com a derrota dos alemães.

SIMONIA - Tráfico de coisas sagradas ou espirituais, tais como sacramentos, dignidades, benefícios espirituais.


SÚDITOS - Aqueles que estão submetidos à vontade e outra pessoa. Vassalos.

TE DEUM - Expressão de origem latina que significa "A ti Deus". Cântico da "Igreja" Católica em ação de graças, que principia por essas palavras.

TOULOUSE - Cidade do sudoeste da França.


VALDENSES - Nome pelo qual são conhecidos os membros de um grupo protestante fundado na região francesa de Vaud (hoje cantão da Suíça), no séc. XII.


REFERÊNCIAS BIOGRÁFICAS
ALEXANDRE IV - Papa de 1254 a 1261. Autorizou a instalação do Tribunal Inquisitório em França.
BONIFÁCIO VIII - Papa de 1294 a 1303. Sobre ele diz a The Catholic Encyclopedia: "Dificilmente qualquer possível crime foi omitido - infidelidade, heresia, simonia, grosseira e inatural imoralidade, idolatria, mágica, perda da Terra Santa, morte de Celestino V, etc. Historiadores protestantes e até mesmo modernos escritores católicos classificam-no entre os papas iníquos, como ambicioso, arrogante e impiedoso, enganador e traiçoeiro. O poeta Dante visitou Roma e descreveu o Vaticano como um "esgoto de corrupção". Uma das frases desse Papa: "Gozar e deitar-me carnalmente com mulheres ou com meninos não é mais pecado do que esfregar as mãos".


GALILEU GALILEI - (1564 - 1642) - Italiano nascido em Pisa. Introduziu o método experimental como o mais importante dos métodos das ciências naturais. Fez numerosas descobertas e invenções, a exemplo da luneta (mais tarde telescópio) com que desvendou alguns mistérios dos astros. Defendeu a tese de que a Terra e os demais planetas se moviam em torno do Sol, sendo este o centro do Sistema. A Igreja Católica prestou um desserviço à Ciência ao julgar, condenar e prender um dos mais fecundos investigadores da época.


GREGÓRIO XIII - Papa no período de 1572 a 1585. Aprovou a Cruzada contra os huguenotes, cujo desfecho se deu a 24 de agosto de 1572, "Noite de S. Bartolomeu". Como troféu, recebeu a cabeça de Gaspar de Coligny.


INOCÊNCIO III - Papa no período de 1198 a 1216. Autorizou a Cruzada contra os albigenses, sul da França, em 1208.


JERÔNIMO DE PRAGA - Religioso tcheco, discípulo do reformador João Huss; acusado de ataques às autoridades eclesiásticas, foi condenado à fogueira pelo Concílio de Constança em 1416. Nasceu em 1360.


JOANA D´ARC - (1412 - 1431) - Heroína francesa também chamada a "Virgem de Orleans". À frente de um pequeno exército que lhe confiara o Rei Carlos VII, venceu aos ingleses em Orleans e Patay (1429). Considerada herética, foi condenada à fogueira em 1431 e canonizada em 1920.


JOHN HUSS - Nascido em 1369 e queimado vivo na fogueira em 1415. Teólogo e reformador religioso tcheco, natural de Husinec, Boêmia. Acusado de heresia e condenado à morte por não abjurar suas idéias.


JOHN WYCLIFFE - Nasceu em 1320 e faleceu em 1384. Teólogo inglês, precursor da Reforma, natural e Hipswell. Pregava uma Igreja sem a direção papal, era adversário das indulgências e combatia o excesso de bens materiais dos clérigos. Suas doutrinas foram condenadas no concílio de Constança.


JOSÉ JEOVAH MENDES - Nasceu em Itapiúna (Ce), a 24 de maio de 1955. Na década de 60 ingressou na Escola Apostólica de Baturité - Ce, dos padres jesuítas, para dar curso à sua vocação sacerdotal. Alguns anos depois desligou-se dessa Ordem e ingressou no Convento dos Franciscanos, em Canindé (Ce), onde permaneceu até 1976. Autor do livro "OS PIORES ASSASSINOS E HEREGES DA HISTÓRIA", onde faz duríssimas críticas à "Igreja" Católica "Apostólica" Romana.


LEÃO X - Papa no período de 1513 a 1521. Nasceu em Florença (Itália). Excomungou formalmente a Lutero em 1521. Seu nome civil: Giovanni de Médicis. Seus recursos financeiros garantiram rápida ascensão na Igreja: aos oito anos de idade já era arcebispo, e aos treze foi cardeal. A The Catholic Encyclopedia relata que Leão X "entregou-se sem restrições aos divertimentos... possuído por um amor insaciável ao prazer... gostava de dar banquetes e divertimentos caros, acompanhados por orgia e bebedeira".


MARTINHO LUTERO - Nascido em 1483, natural de Eisleben, Saxônia, fundador da doutrina protestante ( ele levou a verdadeira palavra de DEUS e isso sempre irá incomodar a seita Católlica), em oposição ao catolicismo. Doutorou-se em Teologia pela Universidade de Wittenberg. Em 1517 submeteu suas teses a debate. Em 1520 foi excomungado como herege pelo Papa Leão X. faleceu em 1546.


TOMÁS DE TORQUEMADA - (1420 - 1498) - Sacerdote espanhol da Ordem dos Dominicanos, inquisidor-geral da Espanha por muitos anos, responsável pela morte de 10.200 cristãos na fogueira, afora cerca de cem mil pessoas encarceradas ou expulsas do país.
 

BIBLIOGRAFIA
ALMEIDA - Bíblia de estudo pentecostal. Revista e corrigida. Sociedade Bíblica do Brasil.
CAIRNS, Earle E. O cristianismo através dos séculos.
ENCICLOPÉDIA BARSA. Enciclopaedia Britannica Ltda. 15 volumes, edição 1977.
MENDES, Jeovah. Os piores assassinos e hereges da história. 1997.
VIDAS ILUSTRES. Coleção - Volumes VI (os cientistas) e IX (líderes religiosos).
WHITE, Ellen G. O grande conflito. Edição condensada; Tradução de Hélio L. Grellmann; 1992.
WOODROW, Ralph. Babilônia: a religião dos mistérios.

 

Gálatas 4:16 Tornei-me acaso vosso inimigo, porque vos disse a verdade?

Partes 1 - 2 - 3 - 4 - 5

Voltar para Apologética

 

 

VOLTAR

www.cristaos.com